Release Affront

AFFRONT - ANGRY VOICES
 
Quando M.Mictian, baixista e fundador da banda de black metal Unearthly, criou o Affront em abril de 2016, tinha em mente explorar suas referências de thrash e death metal. Assim, surgiu um grupo que pratica um som rápido e agressivo, moldado em nomes como Sepultura, Sodom, Slayer e Kreator, além da pegada da velha escola do death metal. "Apesar de semelhantes, existem diferenças na parte musical e também na parte lírica, pois com thrash e death metal é possível abranger uma quantidade maior de assuntos e não descaracterizar o estilo", destaca M.Mictian. "Antes mesmo de dar esse stand by no Unearthly, eu já tinha ideia de fundar o Affront. Passei 18 anos tocando black metal e chegou uma hora que queria explorar uma nova sonoridade, fazer algo novo, caminhar em outras estradas. Sempre ouvi todos estilos de metal, então não foi difícil fazer essa mudança", acrescenta.
 
Ao lado de M.Mictian, estão R.Rassan, guitarrista do Unearthly, e o baterista Oman Oado. Porém, o primeiro álbum, "Angry Voices", foi gravado com Jedy Najay. "Jedy é um ótimo baterista e fez um trabalho excelente em 'Angry Voices', mas infelizmente teve alguns problemas familiares e precisou deixar a banda", revela o baixista e vocalista.
 
Lançado no Brasil pela Cianeto Records, produzido por M.Mictian e R.Rassan e com capa de autoria de Marcelo Vasco (Slayer, Machine Head, Hatebreed, Borknagar, Soulfly, Dark Funeral e outros), "Angry Voices" já se encontra disponível no mercado europeu, onde foi lançado pela gravadora francesa PolyMorphe. "Estamos muito felizes por mais esse passo dado, pois a Polymorphe Records está fazendo um bom trabalho de divulgação. Estamos recebendo um ótimo feedback de todos e isso está sendo muito importante para a banda", observa M.Mictian.
 
"Angry Voices" conta também com a participação de Marcello Pompeu (Korzus) em "Under Siege", faixa que aparece em duas versões no disco. "É um thrash/death metal ríspido, em que falamos da maneira que a maioria das pessoas se sente diante dos governantes e de como o sistema de segurança é tratado nas comunidades pobres. Na periferia, há abuso de autoridade, agressão e mortes de inocentes", explica M.Mictian.
 
"Under Siege" videoclipe: https://youtu.be/mIXgsA_vId4
 
O primeiro vídeo promocional, que saiu em formato lyric, foi para a música de abertura, "Scum of the World", que versa sobre a política e a igreja, tratando da maneira como se obtém dinheiro sujo a qualquer preço. Já a agressiva faixa-título fala sobre o ódio e a raiva de personalidades que assolam o mundo, como políticos, ditadores e suas crenças.
 
"Scum of the World" lyric video: https://youtu.be/smx43u9EhY4
 
"Affront", a faixa que dá nome à banda, aborda os que se alimentam da miséria com ganância, passando por cima de todos sem o menor pudor. "Como diria o grande Ratos de Porão, 'Velhos Decrépitos'... Essa é a síntese desta canção e também a de 'WarTime Conspiracy'", resume M.Mictician. "Em 'Conflicts', que já possui videoclipe, falamos sobre as manifestações contra governos corruptos em todo mundo e a indignação do povo com esses ratos do poder", completa.
 
"Conflicts" videoclipe: https://youtu.be/TbhhWkrS2fw
 
Na instrumental "Terra Sem Males", em que M.Mictian gravou o baixo e os instrumentos indígenas, o Affront destaca a Guerra Guaranítica, violentos conflitos que envolveram os índios guaranis e as tropas espanholas e portuguesas no sul do Brasil após a assinatura do Tratado de Madri, em 13 de janeiro de 1750. "O álbum também apresenta outra instrumental, 'Echoes Of The Insanity', com baixo e violões para expressar a nossa visão da decadência, da insanidade e da loucura da humanidade."
 
Já "Mestre Barro", música cantada em português, é um belo thrash/hardcore que fala sobre o escultor pernambucano Mestre Vitalino (1909-1963). "Ele foi um artista popular brasileiro, considerado um dos maiores da história da arte do barro. Suas obras estão expostas em grandes museus brasileiros, além do Museu de Arte Popular de Viena (AUS) e no Louvre de Paris", conta M.Mictician, que retrata de forma autobiográfica o momento vivido em "Carved In Stone". "Ela é a faixa mais lenta e arrastada do álbum. A temática é algo pessoal, sobre a minha condição de ter que recomeçar com uma nova banda, um novo trabalho e assumir novos desafios."
 
Contato:
Facebook: https://www.facebook.com/affrontmetal/
YouTube: https://goo.gl/3gVWwf

Shows e merchandising: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Foto: Edu Nascimentto (Criatoriom Ideias)




 

 

 


Visit fbetting.co.uk Betfair Review