Gonçalo Carvalho é um nome para o futuro do futebol português

O técnico Gonçalo Carvalho tem investido em conhecimento e experiência para buscar crescimento gradativo e constante, visando desenvolver uma carreira esportiva sólida e alicerçada. Aos 37 anos de idade, o português comanda atualmente a Associação Desportiva Fazendense.

Em termos acadêmicos, o referido treinador, além da licenciatura em Ciências do Desporto (faculdade de Motricidade Humana), completou Mestrado em Treinamento Desportivo (Escola Superior de Desporto de Rio Maior) e está em fase de pré-projeto para o Doutoramento na mesma área (Desporto com especialização em Treino Desportivo).

“Com 17 anos, ingressei no curso superior de Ciências do Desporto – Faculdade de Motricidade Humana (a faculdade com mais prestígio do país, de onde saíram treinadores como José Mourinho ou Jesualdo Ferreira). Em 2002, dei início a carreira como treinador na Associação Académica de Santarém, dirigindo as ‘Escolinhas’. Comandei também a equipe mais nova do clube, num torneio regional, perdendo na final com o Sport Lisboa e Benfica”, relatou.

Em 2003, Carvalho foi convidado para treinar a categoria acima do mesmo clube, o sub-10, ficando na segunda colocação distrital. Já entre 2004 e 2006, seguiu desempenhando as funções de treinador principal, no sub-10, sub-11 e sub-12.

“Em 2005, entretanto, dei início a um projeto de formação na minha aldeia – Moçarria (nas proximidades de Santarém, com cerca de 2000 habitantes). No CCRD Moçarriense, eu desempenhei as funções de coordenador técnico (2005 a 2011), treinador de sub-07, sub-08, sub-09, sub-10, sub-11, sub-12 e sub-13 e juvenis (até 2013)”, informou.

A destacar o fato destes jogadores que Gonçalo acompanhou na base se tornarem campeões distritais de iniciados (15 anos) e juniores (19 anos), acedendo aos campeonatos nacionais. “Em 2013, por necessidade do clube, identificação com o trabalho e desenvolvimento de jovens, fui convidado a assumir a equipe principal, num projeto novo, a começar do zero (sénior), dando continuidade ao que foi desenvolvido no futebol de formação”, relatou o treinador, que na segunda temporada (2015), subiu de divisão e valorizou alguns jovens (que jogaram no time principal com idade de júnior). “Aí senti necessidade de abraçar um novo desafio”, complementou.

Em 2015, Carvalho assumiu o cargo de treinador principal da União Desportiva de Santarém, que havia descido de divisão e atravessava muitas dificuldades, querendo mudar de paradigma, ou seja, aproximar o clube das pessoas da cidade, fazer regressar jogadores formados nos seus quadros e, sem pressa, construir bases para um futuro ao nível da história do clube.

“A temporada decorreu acima das expetativas e aquele que seria o ano zero tornou-se num ano de valorização e credibilidade da União Desportiva de Santarém em muitos níveis, ao ponto da equipe ser qualificada para a fase de apuramento de campeão e disputar, até à última jornada, a subida de divisão. Esse feito não foi alcançado pela derrota nessa mesma última jornada, onde só a vitória o permitia o acesso”, relembrou.

No final dessa temporada, Carvalho foi convidado pela Associação Desportiva Fazendense, um clube estável na 1ª divisão distrital, que na abordagem solicitou uma mudança de panorama, com a intenção em recrutar jovens para os seus quadros e, numa perspectiva de um projeto de quatro anos, para dar estabilidade ao clube. “A Associação Desportiva Fazendense era, em 2016, o maior desafio para qualquer treinador, a nível distrital”, observou Gonçalo.

Os quatro anos do referido projeto foram concluídos no final desta temporada esportiva, sendo a juventude do plantel, o fair-play (1º ou 2º classificado nas diferentes épocas desportivas) e a qualidade do futebol (equipe desinibida, jovens com oportunidades no time principal e futebol positivo) as imagens da marca do atual Fazendense.

“Como treinador, há ainda a referir a experiência no futebol feminino do Clube Atlético Ouriense (2012, ano em que a equipa foi campeã nacional) na função de Treinador de Goleiros, função também desempenhadas nas seleções distritais sub-14 masculina e sub-17 feminina (2008 a 2011)”, explicou Carvalho.

Com tudo isso, Gonçalo Carvalho é um nome a ser acompanhado de perto por grandes equipes, pois tem investido em conhecimento e realizado trabalhos sólidos ao longo de sua carreira.