Brasil derrota Porto Rico e garante a medalha de bronze na Copa América

A Seleção Brasileira Adulta Feminina garantiu a conquista da medalha de bronze na FIBA Women’s AmeriCup 2019 (Copa América) ao derrotar o anfitrião Porto Rico, neste domingo (29 de setembro), por 95 a 66 (44 a 33 no primeiro tempo), em duelo realizado no Coliseu Roberto Clemente, na cidade de San Juan, Porto Rico.

Explorando muito bem o jogo de garrafão, ora intercalada com as bolas de média e longa distância, a equipe comandada pelo técnico José Neto conseguiu uma boa vantagem ao final do primeiro tempo, graças também ao bom desempenho defensivo, que brecou as principais jogadas do ataque porto-riquenho – 24 a 17 (primeiro quarto) e 20 a 16 (segundo quarto).

No terceiro período, o Brasil manteve o jogo de garrafão com a sua principal ação ofensiva e as jogadoras de interior – Clarissa dos Santos, Erika de Souza e muitas vezes Damiris Dantas – seguiram levando ampla vantagem sobre as rivais, além de algumas mesclas com bolas de longa distância, que foram bem trabalhadas e arremessadas no momento certo. Já a marcação seguiu forte e com variações, atrapalhando bastante as ações de ataque do adversário; com isso, aliada a boa performance nos rebotes, a vantagem brasileira cresceu mais um pouco (32 a 16).

No quarto final, as bolas de três pontos apareceram com mais frequência e ajudaram o Brasil, que rodou bastante as suas atletas em quadra, a controlar a sua vantagem para chegar ao resultado positivo sem sobressaltos. A equipe brasileira foi muito bem também nos rebotes, o que aconteceu ao longo dos 40 minutos (19 a 17).

“Jogo muito importante, valendo medalha, então, nós sabíamos da extrema importância dessa vitória tinha, então, entramos firmes e marcando forte, impondo o nosso ritmo desde o início. Tínhamos ciência que em qualquer momento que déssemos moral para elas, poderíamos complicar o jogo, por isso, conseguimos manter o foco na maior parte do tempo e abrimos uma larga vantagem; a nossa maneira de jogar acabou tornando o jogo mais fácil e mais tranquilo”, comentou a lateral Tati Pacheco.

Jogaram pela Seleção Brasileira: 03. Isabela Ramona (05 pontos e 03 assistências), 05. Rapha Monteiro (04 pontos, 04 rebotes, 01 assistência e 01 bloqueio), 07. Patty Teixeira (03 pontos, 01 rebote e 05 assistências), 08. Tainá Paixão (03 pontos, 04 rebotes e 02 assistências), 10. Tati Pacheco (15 pontos, 03 rebotes, 04 assistências e 01 bola recuperada), 11. Clarissa dos Santos (08 pontos, 06 rebotes, 01 assistência e 01 bola recuperada), 12. Damiris Dantas (28 pontos, 09 rebotes e 08 assistências), 14. Erika de Souza (16 pontos, 10 rebotes, 03 assistências e 01 bloqueio – double-double), 18. Débora da Costa (02 pontos, 01 rebotes, 03 assistências e 03 bolas recuperadas), 23. Alana Gonçalo (09 pontos e 04 assistências), 31. Nádia Colhado (02 pontos, 01 rebote e 01 bloqueio) e 97. Mariana Moura (01 rebote).

Comissão Técnica: Adriana Aparecida dos Santos Lopez (gerente técnica), Ricardo Brito de Carvalho (administrador), José Alves dos Santos Neto (técnico), Virgil Marc Michel Lopez e João Almeida Camargo Neto (assistentes técnicos), Diego Maroja Falcão (preparador físico), Paulo Roberto de Queiroz Szeles (médico), Isabel Cristina Castro Rosa e Jordana Reis da Silva (fisioterapeutas).

“Quero cumprimentar as atletas por jogarem sempre com muita garra e determinação, horando a camisa da Seleção Brasileira e a comissão técnica, comandada pelo técnico José Neto, pelo trabalho de excelência que tem sido realizado; além da Adriana Santos pela eficiência de sempre. Parabenizo a todos que compõem a delegação brasileira pela conquista da medalha de bronze, que foi extremamente merecida”, comentou Guy Peixoto Jr, presidente da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

Com esta terceira colocação, a Seleção Brasileira garantiu classificação ao Pré-olímpico das Américas, que será jogado em novembro, em duas sedes, que já foram definidas pela Federação Internacional de Basketball (FIBA).

O Brasil vai jogar no grupo com sede na Argentina, que conta ainda com Colômbia, Brasil, Estados Unidos e a equipe anfitriã. Já a chave com sede no Canadá tem Cuba, Porto Rico, República Dominicana e o selecionado anfitrião.