André Brazolin acredita em performance positiva do Instituto Brazolin/Unip/São Bernardo na edição de 2019 da LBF

O Instituto Brazolin/Unip/São Bernardo, que se notabilizou pela revelação de atletas, vai jogar pela segunda vez seguida a principal competição do basquete feminino nacional, que é a Liga de Basquete Feminino (LBF CAIXA). O campeonato de 2019, de acordo com o gestor Ricardo Molina, previsto para começar no final de fevereiro ou na primeira semana de março (após o Carnaval), contará com 11 equipes lutando pelo título.

Mesmo com as dificuldades habituais de um campeonato forte e equilibrado, André Brazolin, presidente do Instituto Brazolin, acredita em boa performance das ‘guerreiras são-bernardenses’. “Estamos preparados e confiantes para o desafio em 2019, que tende a ser grande, visto que a Liga de Basquete Feminino (LBF CAIXA) vem crescendo a cada ano. Aprendemos muito na edição de 2018”, comentou o ex-jogador.

“O Instituto Brazolin/Unip/São Bernardo é uma das grandes sensações dos últimos anos, pois trouxe a coragem para que novas atletas pudessem representar a equipe neste campeonato, que é tão disputado. Só temos a agradecer e reconhecer o trabalho desta equipe, que vem pela terceira vez vai disputar a Liga de Basquete Feminino (LBF CAIXA), com pretensões bem maiores do que há dois anos, quando estreou; parabéns, a toda equipe, diretoria, comissão técnica e atletas”, complementou Molina.

Além do bom desempenho em quadra, o Instituto Brazolin foi eleito o melhor trabalho social da edição de 2018 da LBF CAIXA. “Conquistamos um título importante no âmbito social, que é um dos objetivos primordiais do Instituto Brazolin. Isso nos fortalece ainda mais para seguir fazendo o importante e necessário trabalho de humanização através do esporte”, comemorou Brazolin.

Na visão do secretário Municipal de Esportes de São Bernardo do Campo, Alex Mognon, a tendência é que a equipe cresça ainda mais em 2019. “No primeiro da equipe na LBF, pode ser que os resultados conquistados não foram os melhores, porém, sem sombra de dúvida, a equipe de São Bernardo do Campo foi a grande revelação da temporada 2018. O elenco era composto, em sua maior parte, por atletas extremamente jovens, oriundas da nossa base; tivemos a atleta revelação do campeonato, a Lays, além da Thayná que foi muito bem também. Dentro do pouco recurso que tínhamos para investir e com todas as dificuldades, a equipe acabou superando as nossas expectativas, principalmente, de levar o nome da cidade em âmbito nacional”, explicou.

“Para 2019, através da parceria firmada com a Universidade Paulista (Unip), que nos dará apoio logístico, estrutural e financeiro, confirmamos nossa participação, pois sem isso não iriamos conseguir disputar novamente a competição nacional; por isso, me sinto feliz com a sequência do trabalho com a própria Unip e com o Instituto Brazolin. Não tenho dúvida que a nossa equipe fará melhor, pois o grupo já está com mais experiência, já passou aquela fase do primeiro grande campeonato das jogadoras; no ano passado perdemos alguns jogos por falta de experiência, mas agora a equipe estará mais compactada, mais situada e buscaremos melhores resultados; isso é muito importante para São Bernardo do Campo, pois leva o nome do município ao cenário nacional, além disso, as atletas servem de espelho para os nossos times de base, o que é muito bom também”, completou Mognon.

Além do Instituto Brazolin/Unip/São Bernardo, os demais participantes da edição de 2019 da Liga de Basquete Feminino (LBF CAIXA) são estes: Basketball Santo André/APABA, BAX Catanduva, Ituano FC, Pró-Esporte/Sorocaba, Sesi Araraquara e Vera Cruz/Campinas (São Paulo); Blumenau Basquete (Santa Catarina); Liga Super Basketball (Rio de Janeiro); Sampaio Côrrea Basquete (Maranhão) e Uninassau (Pernambuco).


Visit fbetting.co.uk Betfair Review