Brasil é bicampeão Mundial Militar Feminino ao bater os Estados Unidos em jogo dramático

A Seleção Brasileira Feminina sagrou-se campeã da segunda edição do Campeonato Mundial Militar Feminino – 2016 ao derrotar os Estados Unidos, nesta sexta-feira (29 de julho), por 61 a 60, em duelo extremamente equilibrado, realizado em San Diego, nos Estados Unidos. Com este resultado, o selecionado nacional concluiu a sua participação com 100% de aproveitamento, vencendo os cinco jogos disputados.

“Vitória da superação, pois vencemos contra tudo e contra todos. O resultado positivo veio na garra, vontade e no coração, sofrido como deve ser feito em uma final”, comenta a ala/armadora Karla Costa, que anotou 18 pontos, 02 rebotes, 02 assistências e 02 bolas recuperadas.

Os outros destaques do selecionado nacional neste duelo final foram estes: Êga Garvão (13 pontos e 11 rebotes – double-double), Tássia Carcavalli (11 pontos, 03 rebotes e 03 assistências) e Gil Justino (10 pontos e 09 rebotes).

Os demais resultados positivos do Brasil na competição foram estes: Alemanha (108 a 38), China (68 a 66), Canadá (65 a 43) e França (79 a 62). A pivô brasileira Gil Justino foi eleita a jogadora mais valiosa da competição (MVP).


Brasil vence bem a Alemanha na estreia do Campeonato Mundial Militar Feminino

A Seleção Brasileira abriu a sua participação na segunda edição do Campeonato Mundial Militar Feminino – 2016, em San Diego, nos Estados Unidos, derrotando a Alemanha, por 108 a 38, nesta segunda-feira (25 de julho).

O time brasileiro, que é o atual campeão, foi senhor soberano das ações desde o começo, não dando chance ao rival e fazendo a sua vantagem crescer a cada período. “Iniciamos bem a nossa caminhada rumo ao bi, colocando em prática, tudo o que trabalhamos nos treinamentos”, comenta a ala/armadora Karla Costa, que anotou 16 pontos, apanhou dois rebotes, deu uma assistência e recuperou ainda duas bolas.

Os outros destaques do selecionado nacional foram a pivô Gil Justino (19 pontos e 04 assistências) e a ala/pivô Carina Felippus (14 pontos e 05 assistências).

O segundo compromisso brasileiros será contra a China, já nesta terça-feira (26 de julho). “Temos que jogar com o mesmo foco e atenção”, analisa Karla.

O Campeonato Mundial Militar Feminino – 2016 será disputado em chave única, contando com estes participantes: Brasil, Estados Unidos, China, Canadá, França e Alemanha.

Karla Costa analisa positivamente preparação da Seleção Militar visando o Mundial

A ala/armadora Karla Costa vem trabalhando forte com a Seleção Brasileira Militar, que vai disputar a segunda edição do Campeonato Mundial Militar Feminino, em San Diego, nos Estados Unidos. Além do árduo treinamento, o selecionado nacional vem disputando também jogos amistosos, sendo o último contra o XV/Unimep/Amhpla/Selam, ocorrido na manhã de sexta-feira (15 de julho), em Piracicaba (SP).

“O amistoso foi bom, mas ainda não chegamos ao nosso melhor. Fizemos uma semana muito forte de treinos e esse amistoso serviu para colocarmos em prática tudo o que havíamos trabalhado”, relata Karla, salientando que o grupo precisa aproveitar essa reta final para fazer os últimos acertos.

“Daqui até o Mundial, nós temos que melhorar tudo o que não foi bem para chegarmos lá na melhor condição possível”, complementa a ala/armadora, que foi eleita a jogadora mais valiosa (MVP) da edição inicial desta competição, quando o Brasil se sagrou o grande campeão ao derrotar a China, com muita emoção, por 87 a 86 na decisão, atuando na França.

O Campeonato Mundial Militar Feminino será disputado em chave única, contando com estes participantes: Brasil, Estados Unidos, China, Canadá, França e Alemanha.

A estreia brasileira acontece em 25 de julho (segunda-feira), enfrentando a Alemanha. Em seguida, o Brasil tem estes compromissos: China (26 de julho), Canadá (27 de julho), França (28 de julho) e Estados Unidos (29 de julho).

 

Karla Costa: “Senti uma sensação indescritível”

A ala/armadora Karla Costa, de 37 anos, foi uma das condutoras da Tocha Olímpica, na quarta-feira (20 de julho), na cidade de Americana (SP). A experiente atleta do Corinthians/Americana viveu um momento de alegria e de muita emoção.

“Senti uma sensação indescritível, em que consegui compreender o significado do Fogo Olímpico. Ver as pessoas sorrindo, felizes, me fez ter a certeza que valeu a pena”, descreve Karla.

E, Karla defendeu as cores do selecionado nacional em três edições olímpicas: Atenas (2004), Pequim (2008) e Londres (2012).

“Defender a Seleção Brasileira é o sonho de qualquer atleta, de qualquer esporte. Jogar uma Olimpíada também é sonho, disputar três edições então, nem no melhor pensamento. Esse sempre foi meu sonho de criança, sempre soube que era isso que eu queria fazer da minha vida, por isso me dediquei e me dedico com muito amor todos os dias, e é muito legal ver o resultado surtindo efeito”, finaliza Karla Costa.

Karla Costa recebe ‘Título de Cidadã Americanense’ nesta sexta

A ala/armadora Karla Costa, do Corinthians/Americana, receberá o ‘Título de Cidadã Americanense’, nesta sexta-feira (03 de junho), a partir das 19h30 (de Brasília), no Plenário Dr. Antônio Álvares Lobo, na Câmara Municipal, em Americana (SP). O evento atende ao decreto Legislativo de número 778/2016, de autoria do vereador Luiz da Rodaben.

“Estou muito feliz por ter sido indicada para o Título de Cidadã Americanense, já que isso significa que meu trabalho pela cidade por esses quase oito anos foi bem feito e reconhecido. Estou ansiosa pelo evento e orgulhosa por poder compartilhar com minha família, amigos e torcedores, essa que, em minha opinião, é uma das homenagens mais importantes da minha carreira”, relata Karla, de 37 anos (25 de setembro de 1978), que é natural de Brasília (DF).

Vestindo a camisa, primeiro da ADCF Unimed/Americana, e agora do Corinthians/Americana, Karla sempre foi um dos nomes de destaque, participando de diversas conquistas, estaduais, nacionais e internacionais, além de criar uma identidade muito grande com os torcedores e toda a coletividade da cidade.


Visit fbetting.co.uk Betfair Review