Marcel de Souza profere palestra em Porto Feliz no dia 23 de novembro

O ex-jogador da Seleção Brasileira de basquete, Marcel de Souza, profere palestra no dia 23 de novembro (sábado), às 19h (de Brasília), na Estação das Artes, em Porto Feliz (SP). O tema é: “Talento não Existe”.

“Não é uma palestra motivacional, mas sim um alerta aos pais, atletas e pessoas do meio esportivo para a realidade do esporte. Ela também serve a empreendedores e pessoas que não participam desse processo, pois o esporte é uma manifestação que representa vários aspectos da vida cotidiana”, comentou Marcel, que também é médico, especialista em radiologia, medicina da família e da comunidade.

Como atleta, Marcel Ramon Ponikwar de Souza, hoje com 62 anos, é o recordista de jogos vestindo a camisa da Seleção Brasileira, participando de conquistas importantes e memoráveis, como a inesquecível medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Indianápolis (1987) e a medalha de bronze no Campeonato Mundial das Filipinas (1978). Pelo EC Sírio foi campeão Mundial Interclubes – Copa William Jones (1979).

A Estação das Artes fica na rua Othoni Joaquim de Souza, s/no, no Centro, em Porto Feliz (SP). A realização é do Conselho Municipal de Esportes de Porto Feliz.


EC Sírio comemora em grande estilo os 40 anos da inédita conquista do Mundial Interclubes

O EC Sírio comemorou na manhã deste domingo (06 de outubro), no ginásio do Aeroporto, em São Paulo (SP), o 40º aniversário da inédita conquista da 13ª edição da Copa Willian Jones – 1979 (Campeonato Mundial Interclubes). A grande final desta competição foi realizada no lotado ginásio Estadual Geraldo José de Almeida (Ibirapuera), em São Paulo (SP), no dia 06 de outubro daquele ano, com o EC Sírio derrotando o KK Bosna Royal Sarajevo, da Iugoslávia, por 100 a 98, com extrema emoção, no tempo extra.

Para marcar ainda mais esta data, a diretoria do EC Sírio inaugurou o seu Painel de Honra do Basquete. “Sensacional essa comemoração, pois em nosso país a memória dura pouquíssimo tempo e o EC Sírio habitualmente relembra e comemora esta conquista. A satisfação de ver todos aqui presentes, a equipe intacta, apenas alguns dirigentes não estão mais entre nós, mas é sempre um orgulho muito grande fazer parte deste contexto”, relatou Claudio Mortari.

“Um dia especial, essa é uma homenagem grande, enorme e linda, que guardarei para sempre, pois em 40 anos pessoas morrem. Só lembrando que, posterior e conquista, fomos jogar na Síria e lá nós fomos recebidos como campeões mundiais”, acrescentou Oscar Schmidt.

“Para as gerações mais jovens entenderem o que foi esta conquista, que aconteceu há 40 anos, imagine que o campeão e o vice-campeão do que é hoje a Euroleague vieram aqui para disputar um campeonato Mundial. O EC Sírio ganhou dos dois e se sagrou o campeão”, complementou Marcel de Souza.

O EC Sírio contava com um elenco sensacional, formado por estes atletas: 04. Washington Joseph – DÓDI (armador); 05. Paulo César Rossi Esteves – PAULINHO (ala); 06. José Carlos Santos SAIANI (armador); 07. RENATO José Elias (ala); 08. Miachel Ray Daugherty – MIKE (pivô); 09. Marcos Antonio Abdalla Leite – MARQUINHOS (pivô); 10. Eduardo Nilton AGRA Galvão (ala); 11. MARCEL Ramón Ponikwar de Souza (ala); 12. MARCELO VIDO (ala); 13. LARRY Dyal WILLIANS (pivô); 14. OSCAR Daniel Bezerra SCHIMIDT (ala); 15. Luís Carlos Videira – LUISÃO (pivô); 16. Edmond Azar Filho – RUSSO (ala).

Já a comissão técnica era composta por: Claudio Mortari (técnico), Adriano Duarte (médico) e Geraldo Félix de Lima (massagista). A diretoria tinha nomes importantes, como Ramon Semmin (presidente), Ruy Dip (diretor esportivo) e Antônio Carlos Salgado (administrador de basquete).

“Uma festa não só bonita, mas que trouxe todas as gerações, desde aquela que abriu a estrada para que chegássemos a este título Mundial. Depois de 40 anos estamos sendo homenageados e parece que o tempo não passa, é muito gostoso rever os associados, dirigentes, amigos e os jogadores; uma honra muito grande estar aqui novamente”, relatou Marquinhos Abdalla.

“Momento de alegria, pois hoje consigo dimensionar o que foi este título, mas na época você dizia que ganhamos o título Mundial. Agora eu pude comprovar a grandeza dessa conquista pela presença das pessoas que aqui estiveram, os maiores jogadores de basquete do Brasil; dirigentes, amigos e associados, então, este foi mais um evento inesquecível na história do EC Sírio. O título Mundial Interclubes está eternizado, esse Painel que foi inaugurado mostra a grandeza e a pujança do basquete do clube; oxalá a gente consiga reviver esses momentos tendo novamente a nossa grande equipe por aqui”, completou Washington Joseph, o Dodi.

O evento contou ainda com outros nomes importantes, de gerações anteriores e posteriores a esta, que também foram laureados para diretoria do EC Sírio, tais como: Amaury Pasos, Luís Claudio Menon, Andó, Adriano Bavaresco, Rolando Ferreira, Gilson Trindade, Maury de Souza, Pipoka Vianna, José Mauro Nassar, Enio Vecchi e Chuí, entre outros.

Jogos

EC Sírio 114 x 81 Piratas de Quebradillas (Porto Rico)
Marcel (28 pontos), Mike (08 pontos), Marquinhos (11 pontos), Marcelo Vido (02 pontos), Larry (12 pontos), Dódi (02 pontos), Oscar Schimidt (31 pontos), Saiani (04 pontos), Agra (04 pontos), Paulinho (10 pontos) e Luisão (02 pontos)

EC Sírio 91 x 98 MoKan All-Stars (Estados Unidos)
Dódi (02 pontos), Mike (06 pontos), Marquinhos (19 pontos), Marcel (24 pontos), Marcelo Vido (05 pontos), Larry (05 pontos) e Oscar Schimidt (30 pontos)

EC Sírio 83 x 79 Emerson Varese (Itália)
Mike (06 pontos), Marquinhos (15 pontos), Marcel (17 pontos), Larry (10 pontos) e Oscar Schimidt (35 pontos)

EC Sírio 100 x 98 KK Bosna Royal Sarajevo (Iugoslávia) – 1º tempo: 35 x 39 / Tempo Normal: 88 a 88

EC Sírio: Dódi (02 pontos), Saiani (04 pontos), Marquinhos (22 pontos), Marcel (22 pontos), Larry (08 pontos) e Oscar Schimidt (42 pontos)

KK Bosna Royal Sarajevo: Mirza Delibasic (32 pontos), Sabit Hadzic (04 pontos), Zarko Varajic (14 pontos), Predrag Benacek (04) e Ratko Radovanovic (28 pontos), Borislav Vucevic (06 pontos), Bosko Bosiocic (06 pontos) e Nihad Izic (04 pontos)

O time da Capital Paulista disputou quatro partidas, venceu três e perdeu apenas uma, somando sete pontos. Foram marcados 388 e sofridos 356, resultando num saldo positivo de 32 pontos.

Classificação Final: 1º) EC Sírio (07 pontos – 03 vitórias e 01 derrota), 2º) KK Bosna Royal Sarajevo (07 pontos – 03 vitórias e 01 derrota), 3º) Emerson Varese (06 pontos, 02 vitórias e 02 derrotas), 4º) Piratas de Quebradillas (05 pontos – 01 vitórias e 03 derrotas) e 5º) MoKan All-Stars (05 pontos – 01 vitórias e 03 derrotas)

Cestinhas: 1º) Oscar Schmidt (EC Sírio), com 138 pontos; 2º) Mirza Delibasic (KK Bosna Royal Sarajevo), com 114 pontos; 3º) Zarko Varajic (KK Bosna Royal Sarajevo), com 95 pontos; e 4º) Marcel de Souza (EC Sírio), com 91 pontos

Baskonia é superado pelo Barcelona na abertura da Liga ACB

O Baskonia foi superado pelo FC Barcelona Lessa, nesta sexta-feira (29 de setembro), por 87 a 82 (45 a 42 no primeiro tempo), em jogo que abriu a liga ACB – 2017/2018, realizada no Palau Blaugrana, na cidade de Barcelona (ESP). O duelo foi eletrizante, com as duas equipes se alternando no comando do marcador.

Mesmo atuando como visitante, o time de Vitoria-Gasteiz esteve melhor no quarto inicial (24 a 26), mas a equipe da casa se recuperou prontamente no segundo e passou a comandar o marcador (21 a 16). Na volta do intervalo, com Huertas jogando demais, o Baskonia esteve muito bem, marcando as principais jogadas do ‘Barça’ e atacando com inteligência, por isso, conseguiu uma excelente vantagem sobre o rival (11 a 25).

Nos dez minutos finais, no entanto, o jogo mudou completamente de característica. E, foi a vez do FC Barcelona Lessa crescer e levar ampla vantagem, conseguindo a virada para vencer na estreia (31 a 15).

O brasileiro Marcelinho Huertas, que recebeu uma bela homenagem do FC Barcelona, sua ex-equipe, antes da partida, teve uma excelente atuação, com: 19 pontos (maior pontuador do seu time), 05 rebotes, 06 assistências e 03 bolas recuperadas, em 26min55 de presença em quadra. O armador do Baskonia fechou o jogo com 22 de valoração.

Os outros destaques da partida foram Huertel (23 pontos e 09 assistências) e Pressey (19 pontos e 07 rebotes), pelo time da casa; Timma (15 pontos) e Granger (13 pontos e 07 assistências), em favor do visitante.

“No quarto final, não soubemos manter a diferença que abrimos no terceiro período, falando por mim também, que fiz algumas escolhas erradas. A equipe foi guerreira, acreditou sempre, mesmo quando esteve atrás no placar, mas precisamos ser mais sólidos”, analisou Huertas.

O próximo compromisso do Baskonia será contra o Movistar Estudiantes, na quinta-feira (05 de outubro), às 16h30 (de Brasília), na Fernando Bueso Arena, em Vitoria-Gasteiz (ESP), pela segunda rodada da Liga ACB – 2017/2018. 

Marcel de Souza registra oficialmente candidatura à vice-presidência do COB

O ex-jogador de basquete, Marcel de Souza, registrou oficialmente, nesta quinta-feira (08 de fevereiro), no Rio de Janeiro (RJ), candidatura à vice-presidência do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em pleito que está marcado para acontecer no final de mês de março. Para que isso ocorresse, o recordista de jogos pelo selecionado nacional de basquete contou com apoio da Confederação Brasileira de Rugby (CBR), Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e do atleta Thiago Camilo, medalhista olímpico no Judô.

“Quero agradecer ao Thiago Camilo e as Confederações de Rugby e de Basketball pela confiança e pelo apoio, fato este que viabilizou minha candidatura. Agora, darei início à caminhada para ajudar o esporte brasileiro atingir o seu melhor nível”, relatou Marcel Ramon Ponikwar de Souza, de 61 anos, que se graduou recentemente no curso de gestão esportiva da Faculdade Getúlio Vargas (FGV)/Federação Internacional de Futebol (FIFA), com uma das maiores médias nas avaliações.

Além da carreira ligada ao basquete (atleta e técnico), Marcel de Souza é médico radiologista; e, atualmente, integra o Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem. Antes disso, desempenhou a função de administrador do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP) e também do Complexo Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu).

Marcel de Souza vibra com classificação do Paulista FC à decisão da Copa São Paulo de Juniores

O ex-jogador Marcel de Souza, recordista de jogos pela Seleção Brasileira de basquete, vibrou bastante com a classificação do Paulista FC à decisão da Copa São Paulo de Juniores – 2017. Na semifinal, o time jundiaiense foi convincente e derrotou o Batatais FC, por 5 a 1, neste domingo (22 de janeiro), atuando no estádio Municipal Jayme Cintra, na cidade de Jundiaí (SP).

“Estou muito feliz com a classificação do meu Paulista FC a final da Copinha, pois a campanha do time comandado pelo técnico Umberto Louzer tem sido muito boa, com todos os setores funcionando bem, em especial a defesa, que é a menos vazada da competição. Como sempre digo, assim como no basquete, a defesa ganha jogo e funciona com um belo alicerce ao ataque. Nesta semifinal, a equipe conseguiu um excelente rendimento e construiu um resultado convincente, apresentando um bom futebol”, comenta Marcel, que reside em Jundiaí e almeja acompanhar de perto a grande final.

“Quero estar no estádio do Pacaembu para assistir esta decisão, que pode marcar a segunda conquista do Paulista FC na Copa São Paulo de Juniores. Independente do adversário, a partida final será muito difícil, mas o time jundiaiense já mostrou que tem condições de chegar ao título; e vou torcer muito para que isso ocorra”, complementa Marcel, que está perto de concluir o curso de gestão esportiva da FGV/FIFA/CIES.

Os gols da partida semifinal foram marcados por Maurílio, Molter (duas vezes), Brayan e Mateus Silvestre pelo Paulista FC; Douglas Pote, em favor do Batatais FC.

A grande final da tradicional Copa São Paulo de Juniores – 2017 acontece no dia 25 de janeiro (quarta-feira), com horário a definir pela Federação Paulista de Futebol (FPF), no estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu), na cidade de São Paulo (SP), reunindo Paulista FC e o vencedor da outra semifinal, que envolve o Corinthians Paulista e o CA Juventus.

“Os jogadores do Paulista FC tem que seguir acreditando, como ocorreu até aqui, assim como fizemos na decisão do Pan-americano de 1987, quando derrotamos o selecionado dos Estados Unidos em seus domínios, garantindo a histórica medalha de ouro. O Galo já fez isso em 1997 e tem grandes chances de repetir agora, 20 anos depois”, finaliza Marcel de Souza, que também é médico.


Visit fbetting.co.uk Betfair Review